Viagem lenta

Big Tits

Viagem lenta
São 16h subo ao 5 piso com a minha amiga Maria, vamos a casa dela para estudar!

Entramos no apartamento ninguém em casa, optimo diz-me ela com um brilho nos olhos!

Um quarto enorme uma secretária ao lado, temos várias matérias para estudar, mas acho que ela está mais interessada em estudar-me.

Abraçada a mim começa por me meter a lingua dentro da boca, sou apanhado um pouco desprevenido acabando por cair em cima da cama com o desequilíbrio.

Começamos-nos a abraçar e a apalpar tudo o que é possível, ela com a perna separa as minhas sinto os tomates um pouco apertados, eu com uma mão na mama e outra no rabo, tento conseguir uma posição dominante no confronto.

Deslizo as minhas mãos por baixo da roupa, desaperto com uma só mão o soutien e apalpo os mamilos macios, finalmente consigo passar a ter eu a perna no meio das pernas dela.

Ela mete a mão dentro da camisa, e apalpa o meu peito, sinto os seu dedos a pentear os meus pelos do peito e a agarra-los, a outra na minha anca aperta-a e desliza com grande pressão sobre a parte de dentro da minha coxa, na zona das virilhas.

Eu com a mão livre introduzo a mão dentro das calças chegando às nadega, apalpo-as, são rijas, macias e bem redondas.

Um ruido, faz-nos parar é alguém a entrar em casa, paramos de imediato, e saltamos para fora da cama. Arranjamos-nos e sento-me na secretária a olhar para o livro de Matemática, enquanto ela vai ver o que se passa.

Vem com um sorriso, e diz que é a irmã, não há problema, e beija-me.

Discutimos um pouco qual a melhor saida para o nosso desejo e enquanto o fazemos chega a empregada, pelo que ficar ali e consumir o desejo que nos queima, passa a ser impossível. Saímos depois de nos despedirmos da irmã.

Estamos entre o segundo e terceiro andar e ela pára o elevador! Com um olhar malandro abraça-me, agarro-a e começo de imediato a despir-la, na minha cabeça o desejo e o tempo são uma bomba relógio, na dela também.

Abro-lhe a camisa e subo o soutien, começo por lhe lamber os mamilos enquanto ela me abre as calças.

Estou duro como um barrote, a minha piça mal cabe nas calças. Ela esfrega a mão ainda dentro dos boxers, enquanto eu lhe desaperto as calças.

Ela baixa-se e começa a chupar-me enquanto eu lhe agarro a cabeça, a lingua macia deixa-me ainda mais em brasa!

Puxo-a para cima e agora beijo-a e massajo-lhe o grelo que fica duro e húmido!

A luz apaga-se, ficamos um pouco perdidos!

Digo que é melhor despacharmos-nos pois deve faltar pouco para que alguém verifique que o elevador está bloquedao.

Volta a Luz e ficamos um pouco mais aliviados!

Ela concorda e resolvo baixar-lhe ainda mais as calças, ela levanta um pouco a perna enquanto me abraça, encostada ao espelho do elevador.

Entro com dificuldade dentro dela, a sua cona está humida, mas apertada, levanto-lhe agora as duas pernas e seguro-a no ar contra o espelho.

Sinto-me dentro dela é tão quente e apertada ela vibra quando eu invisto conta ela o elevador faz barulho e começamos a ouvir pessoas a entrar no prédio, a pressão aumenta.

Ela agarrada ao meu pescoço diz para acelerar e começa a gemer, com medo do barulho beijo-lhe a boca e modo-lhe o lábio inferior. ela começa a vir-se e eu com medo de me vir dentro dela tento abstrair-me da excitação, o que não é difícil pois cada vez ouiço mais vozes.
Ela vem-se rapidamente e eu muito excitado peço-lhe que me chupe, ela baixa-se e começa a chupar-me rapidamente acabando por me vir na sua boca.

Finalmente ouvimos alguém a dizer que o elevador está bloqueado e é necessário chamar o Porteiro.

Arranjamos-nos rapidamente enquanto gritamos a pedir ajuda!

Já estamos prontos quando a minha amiga Maria desbloqueia o elevador, e seguimos sem parar para o rés-do-chão.

Vamos até ao café cúmplices de uma aventura irrepetível!

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir