UMA PRENDA COM BRINDE

Asian

UMA PRENDA COM BRINDE
Já estava a ferver da visão, agora fervo por ter aquela mulher tesuda em cima de mim.
“O problema de resistir a uma tentação é que você pode não ter uma segunda oportunidade.” – Laurence J. Peter (1919-1990)

Uma prenda com brinde
Esta sexta-feira faz seis meses que estou com a Carolina. Estou a pensar surpreendê-la ao comprar-lhe uma lingerie, mas eu não sei muito bem como me irei adaptar a tal situação.

– Duarte, estava a pensar irmos jantar fora na sexta-feira, que me dizes? – perguntou-me a Carolina na terça-feira.
– Parece-me bem! Escolhes tu? – respondo-lhe meio atrapalhado, porque eu nem tinha pensado nessa parte da noite.

Os dias passaram e com o movimento que houve no meu trabalho não tive tempo para ir comprar a prenda para a Carolina.

Já na sexta-feira, durante a hora do almoço desloquei-me a uma loja de lingerie que há perto do meu local de trabalho.

Antes de entrar admirei a montra. “O que lhe irei comprar?”, penso meio atrapalhado antes de entrar. Entro e ainda mais encavacado fico ao observar que não há ninguém na loja para além de mim e a empregada boazona que se encontra atrás do balcão.

Cumprimenta-me com um sorriso doce e diz:
– Boa tarde. Se precisar de ajuda em alguma coisa.. esteja à vontade para me questionar.
– Que voz tão doce…
– Uhm.. Pois… – não sei o que dizer neste momento – Quero oferecer algo à minha namorada..Algo picante, atrevido por assim dizer..

“Acho que me safei”, penso.
– A nova colecção tem umas peças bem atrevidas. Mas o que procura em especial? Algo para dormir ou para usar em noites especiais? – diz-me esboçando um sorriso maroto na sua face.
– Algo como uma lingerie com um cinto de ligas, que ela não tem nada disso… – respondo-lhe meio atrapalhado, pois continuo sem a mínima ideia do que procuro.
– Acho que sei o que procura então. – diz-me.

Afastou-se de mim que nem uma flecha. Ela ia determinada.
Após uma breve espera apareceu perto de mim com cinco conjuntos. Foi nesse momento que lhe consegui ler o nome que estava no peito, mas que há pouco estava coberto com os seus longos cabelos ruivos.
– O que acha dos conjuntos? – pergunta-me.
Não sei o que responder. Demoro a responder até que lhe digo:
– Não sei bem…
– Já agora quais são os tamanhos que vai necessitar? – continua.
– Pois…

O meu olhar move-se lentamente da lingerie para a sua cintura, depois o seu peito, ombros, queixo, lábios e depois estanco quando o meu olhar encontra o dela. Tinha os seios do rosto tão vermelhos.
– Eu penso que sejam iguais às suas… Milene. – digo-lhe antes que a voz me falhasse.

Se já estava envergonhada, mais ainda ficou.
– Quer que experimente algum conjunto em especial, para ter uma ideia como ficará à sua esposa? – diz-me.

“Wow! Ela não disse isto! Ela está a atirar-se a mim!”, penso. Estou de tal forma pasmado com a sua questão que nem perdi tempo em corrigi-la.
– Acho que este conjunto… – pego no conjunto vermelho com algumas partes em negro e dirijo-me até perto dela – Vai agrada-la.

Antes de ir para o provador vai até junto da porta da loja e tranca-a.
– Assim ninguém vai incomodar a nossa prova. – diz-me ao lançar-me um olhar demasiado tentador.

Enquanto ela trocava de roupa, o meu corpo começou a ficar ansioso. “Que tesão que esta mulher me está a dar!”, penso enquanto espero.

Quando ela abre a cortina do provador.. Que visão!
– O que acha? – diz-me.

Não lhe respondo. Fiquei boquiaberto com tal visão. Ela desfila até mim. Senta-se no meu colo. Junta os seus lábios aos meus, fixa os seus olhos negros nos meus e diz-me:
– Vamos, agora, testar a praticabilidade do produto? – diz-me enquanto me desaperta o botão das calças.

“Wow! Duplo WOW! Isto não está realmente a acontecer..”, penso.

Lambe os lábios, mordisca o lábio inferior e enquanto isso ainda me olha sedutoramente. Estou de tal forma hipnotizado que ela não me dá hipótese de pensar numa possível resposta. Agarra-me no pescoço e começa a beijar-me que nem uma loba. Eu, que antes já estava a ferver da visão agora fervo por ter aquela mulher tesuda em cima de mim a endoidecer ainda mais, não penso apenas ajo.

Agarro-a pelas nádegas e o meu cérebro já não raciocina. Levanto-me e encosto-a à parede do provador que estava à minha frente. Beijamo-nos que nem dois loucos endoidecidos pela tesão sentida. Com toda a pressa do mundo, liberto os seus seios do sutiã. Beijo-os, mordo-os enquanto as minhas mão rapidamente lhe colocam os boxers, húmidos, um pouco para o lado e penetro-a sem esperas.

Fodo-a sem piedade. Dei o máximo que pude, pois no meio de tanta excitação estou-me a esquecer que estou na hora de almoço. Continuo a penetrá-la, ela crava-me as suas unhas e eu aproveito para espreitar as horas no meu relógio. Ela geme e pede por mais, mas eu não posso. Tenho que me despachar. Tento-me concentrar apenas nos seus gemidos e não pensar agora nos poucos minutos que me faltam.

Não demora muito mais até atingirmos o climax, mas ela pede para que eu não diminua a intensidade, eu concretizo o seu pedido. Continuo até que sinto o seu corpo estremecer ao atingir um novo orgasmo logo a seguir. Ao atingir o segundo orgasmo deixa escapar um grito e logo depois morde ao de leve o meu ombro.

Não tenho tempo para mariquices e tenho que me por a andar. Deixo-a trocar de roupa até que finalizo a minha compra. Comprei o conjunto que ela tinha experimentado e outro em tons de verde.
– Podes-me fazer duas ofertas diferenciadas? – peço-lhe.
– Claro! – responde-me rapidamente.
Desliza os sacos no balcão na minha direcção.
– Aqui está! Obrigada e bom fim-de-semana! – diz-me com um sorriso.
O saco que contém o conjunto vermelho, deslizei-o na sua direcção.
– Obrigado.

Observo por breves momentos o seu olhar de espanto e as suas bochechas a ficarem vermelhas lentamente, até que me dirigi para a porta da loja. “Bolas, cinco minutos”, penso ao olhar para o relógio assim que saio da loja.

Corro até ao trabalho. Quando lá chego é que verifico que tenho uma mensagem da Carolina:

“Amor, já reservei mesa no teu restaurante favorito! Espero que gostes!”

Engoli em seco e pensei: “Espero que gostes tanto da prenda quanto eu.”
Retirado de outro site, by ALEXA

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir