ENCONTRO 03 – O JOGO

Amateur

ENCONTRO 03 – O JOGO
Desta vez nosso encontro foi marcado para Belo Horizonte. Já são dois meses desde a última vez que encontrei Rodrigo em São Paulo e o meu libido nunca esteve tão aflorado como nesse intervalo, mesmo a distancia ele sabe me seduzir muito mais do que outros que viviam sempre por perto.
Uma coisa curiosa é que como nós dois conversamos durante alguns anos somente de maneira virtual (Leia a história “Encontro com o Virtual) ele me contar novamente algumas histórias do passado estando juntos me deixaria bastante excitada outra vez. Pensando nisso eu o desafiei para um jogo de perguntas onde basicamente cada um tinha direito de escrever até 20 perguntas todas relacionadas a sexo em papelzinhos que seriam sorteados e independente da pergunta ter sido feita por mim ou por ele deveria ser respondida por quem sorteou, a cada 5 questões teríamos o direito de não responder uma mas em contrapartida deveria virar um “shot” de tequila e a pergunta retornava para o jogo correndo o risco de pegá-la novamente.
Passei dias tentando imaginar as respostas que ele teria para as minhas perguntas e me esqueci de pensar como eu responderia as minhas próprias questões. No início do jogo as minhas respostas foram bem tímidas mas depois de duas doses de tequila eu já me sentia um pouco mais a vontade para falar abertamente, embora não sejam muitas quase todas as minhas experiências mais excitantes foram no período de faculdade onde dividia um apto com uma amiga em outra cidade e como nós duas éramos solteiras tínhamos tudo a nosso favor, o meu único medo era em não contar sobre essa página do Xhamster kkkk.
Depois de algumas perguntas respondidas e alguns “shots” de tequila peguei a pergunta que eu mesma fiz e que mais queria vê-lo responder, o tema era “minhas experiências a três”.
“Eu só tive uma, o dia que eu e Isadora levamos um carinha pra casa que nós duas éramos a fim”, ao falar essa frase vi imediatamente o volume da sua cueca crescer, me lembrei que cheguei a contar parte da história pra ele mas havia “escondido” a minha participação dizendo que somente Isadora transou com ele e eu havia ficado em meu quarto imaginando como seria os três juntos. Na verdade ele comeu nós duas.
Isadora é uma loira muito bonita, sempre que saíamos juntas ela chamava muito mais a atenção dos homens, somos muito amigas e entre a gente jamais rolaria algo, lembro de nessa ocasião o “carinha” em questão fazer de tudo pra que a gente se beijasse e isso quase estragou o clima, nós até nos misturamos os três em alguns momentos mas basicamente eu e Isa procuramos respeitar a vez da outra e somente observar a amiga se aproveitando daquele pau delicia. Ao detalhar um pouco algumas coisas que aconteceram nessa noite a brincadeira foi interrompida com ele tirando o pau completamente viril de dentro da cueca e vindo com ele diretamente na minha boca, eu já “bêbada” de tequila e com a calcinha toda molhada comecei a chupa-lo, pra provocar ainda mais perguntava se ele queria estar no lugar do rapaz, me surpreendeu dizendo que não, preferia que fosse então com uma mulher desconhecida para que eu também sentisse desejo por ela, eu só respondi um “humm, seria interessante”, me colocou de bruços na cama a enquanto metia bem gostoso conseguia me fazer imaginar outra mulher ali com a gente, gozei duas vezes seguidas durante essa “brincadeira de imaginar”, e gozar por duas vezes consecutivas em toda a minha vida só havia acontecido me masturbando.
A minha excitação era tamanha que pouco depois do sexo retomamos o jogo, ainda ouvi ele me contar sobre coisas que havia feito com outras mulheres, lembramos de quando ele tinha um caso com uma moça chamada Juliana, ela era um “furacão”, sempre que saíam depois eu pedia pra ele me contar, as vezes ele ainda me mandava fotos e vídeos com ela, além de muito bonita ela era extremamente sexy, chegaram uma vez a transar na frente da webcam enquanto eu solitária em meu quarto me torturava querendo estar ali, essa Juliana pegou o meu contato (MSN na época kkkk) e chegamos a ”brincar virtualmente” só nós duas algumas vezes (foi a minha única experiência com outra mulher), essa época eu havia acabado de sair da faculdade e retornar a vida sem graça na minha cidade, as experiências virtuais voltaram a ser o que melhor me satisfazia.
Outras perguntas que sorteei me fizerem falar sobre o dia que transei em um beco, sobre o cara mais gostoso que já sai na vida mas que não sabia transar, sobre o namorado que adorava “fio-terra” e que hoje vive com outro homem, sobre me masturbar no trabalho, sobre a curiosidade que sempre tive em conhecer uma casa de swing (embora eu não teria coragem de fazer nada eu acho).
As perguntas sorteadas por ele o fizeram falar sobre uma transa em um banheiro feminino de um bar em SP, de uma mulher casada que ele saia quando tinha seus 16/17 anos, de amigas da irmã que dormiam na casa dele e principalmente sobre um dia que ele e Juliana foram para o mesmo quarto de Motel com outro casal, me lembro de Juliana me contar sobre isso na época e deixar a minha imaginação completamente excitada, nesse momento tirei o pau dele novamente pra fora e enquanto estimulava aquele membro duro e melado de sexo o fazia perguntinhas que o induziam a recordar detalhes.
Me ilustrou situações da mesma forma que Juh havia me dito a cerca de 10 anos atrás, ou seja, realmente era um fato aquela história que tanto mexeu com a minha imaginação. Em determinado momento ou outro rapaz por estar muito bêbado dormiu, o que “obrigou” a Juh e a outra menina se pegarem juntamente com o Rodrigo. Fizeram de tudo, fizeram até o rapaz acordar com os gemidos altos da namoradinha gozando alucinada com sexo anal e oral simultaneamente.
Completamente tarada subi no pau do Rodrigo e sentei todinha, mexia bem gostoso olhando no fundo dos olhos dele pedindo pra que me contasse o que aconteceu depois que o outro rapaz acordou (eu já sabia e pra mim essa era a melhor parte). “Ele acordou um pouco enciumado, mas a cena da namorada gozando que nem louca o excitou, ele pediu licença pra Juh que chupava a escandalosa, ergueu uma das pernas da namorada e meteu na buceta dela com tudo, a menina até chorava de tesão com duas rolas dentro do seu corpo e Juliana a acariciando e beijando.
Quantas vezes eu havia me masturbado inspirada por essa história, relembrar tudo aquilo rebolando no pau do Rodrigo me levou a um orgasmo intenso e maravilhoso, gozei com tanta energia que não tive forças para mais nada além de um banho, um beijinho de boa noite e cama…

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir